projecto XXs (porto, exhibition)

paulo mendes

[ projecto XXs website ]

visitas LC (4)

[projecto XXs _plano 21 porto 07] spatial installation for children 3-6 y.o.

concept: Inês Moreira and José Maia

_guest artists: Carla Filipe [art], Paulo Mendes [art], Manuel Santos Maia [art], Miguel Flor [fashion design], Luís Alegre [design] and Inês Moreira [concept and space]

_guest performers: Susana Chiocca and António Lago

_exhibition: 2nd February _ 1st April 2007

_venue: Trindade _Porto 07_support: Instituto das Artes/Ministério da Cultura _Metro do Porto _Boltherm _5 à fil _extremos

photos vitor ferreira (1st imagem z.z @ flickr)

_

visitas LC (3)

Manuel Santos Maia _DE MIM A TI – TENS INTEIRO MANDO (1st version), 2006/2007
_
_textile installation, styrofoam, cables

Manuel santos Maia foto cristina dantas (2) foto josé maia (15)

Carla filipe

Carla Filipe_SEM TÍTULO, 2007_textile installation [book tale]

paulo mendes (3)

Paulo Mendes _SPANK THE DOG, EDUCATIONAL GAMES FOR SMALL PEOPLE, 2007

_spatial installation, mixed media

ines moreira novo inaug_ (17)

ines moreira novo (1)

ines_moreira

Inês Moreira _PETIT CABANON, PLATAFORM AND ARCHIVE XXS, 2007

_educational space

miguel flor novo (1)

miguel flor (1)

Miguel Flor _ COLOURFUL DRAWING, 2007
_spatial installation

LUIS+ALEGRE+tela

Luís Alegre _XXS CUT VERSION _digital print 450x450cm

[ page under construction _english version coming soon ]

O Projecto XXs é a materialização, possível, de uma investigação colectiva que não busca uma finalidade, ou cumprir objectivos estritos, mas antes perceber novos objectivos e perspectivas sobre o que é a criatividade, a arte e a infância. Assume uma génese híbrida – educada, e posicionada na situação pessoal de cada um dos participantes -, procurando alternativas aos objectivos definidos em sentido estrito por projectos educativos e pedagógicos.


XXs não tem um objectivo educativo, pois não pretende “explicar a arte às crianças”, desvelando a história da arte, mas antes reservar espaço para que os sentidos se construam na visita, paralelamente aos existentes no universo profissional mais especializado. Não tem, também, um objectivo pedagógico ou didáctico estrito, “criar pequenos artistas”, não pretendendo educar crianças através de exercícios plásticos ou actividades manuais programadas. (Entenda-se, contudo que os seus objectivos são distintos do entretenimento puro de um playground – mais físico e lúdico.)


Mais afirmativamente, este projecto vive na potencialidade de recriar, intercambiar e redefinir identidades, e é comum a todas as peças expostas incluir a participação dos pequenos visitantes, e dos seus acompanhantes. A criatividade e o universo infantil são, de resto, explorados e estimulados no programa de visitas performativas conduzido por dois artistas/performers.


As peças expostas são projectos individuais que se interligam, privilegiando o sentido háptico, a fisicalidade e os mecanismos da percepção pré-alfabetizada. Todas remetem para a instalação e exploram a ideia de espaço: a ampliação de escala, a miniaturização de estereótipos, a perda de referentes, ou a criação de novos espaços abstractos. Da pequena galeria que tece uma nova textura; ao conjunto de casinhas que se percorrem; ao gigante livro de contos; à grande instalação têxtil, onde se constroem espaços precários; ao telão que inscreve o imaginário gráfico contemporâneo, as experiências poderão ser sintetizadas numa plataforma/arquivo de longa duração.O Projecto XXs é uma superfície em potência, aberta, e em processo, que apela à performatividade das crianças, convidando à colaboração e à acção.

Não apenas metaforicamente, o conceito expositivo do projecto adopta uma superfície reflectora e reverberante, onde as peças se dispõe, distribuindo actividades e estabelecendo interligações – na apropriação e nos sentidos. Pela sua natureza efémera, este projecto não assume uma função categórica de criação e cativação de públicos a longo prazo, como o fazem os serviços educativos das instituições culturais, mas antes, gerar intensidade e estimular potencialidade. Temporária, durante a sua existência.
Ao contrário da felicidade moralizante dos contos tradicionais, XXs desistiu da busca de um final feliz desde o seu início, procurando, pelo contrário, disseminar felicidade e alegria em todas as direcções.”

Inês Moreira (fevereiro 2007)

POSTAL TOTAL FINAL NET

poster and graphics by Luis Alegre and Paulo Mendes

Advertisements